Consumismos - Trendhim

segunda-feira, 20 de novembro de 2017



I've been a bad bad blogger.
A vida tem destas coisas, uma pessoa é sugada pelo mundo real e quando dá por ela já passaram dias, semanas... anos, desde que partilhei uma das minhas desventuras.
Para vos situar, mudei de trabalho, deixei crescer a barba e adotei um bebé nigeriano com o meu namorado imaginário de longa data. A criança também é imaginária, porque né.

Tenho que dar uma olhadela decente pela blogosfera - e pela blogaysfera também - mas no entretanto fiquemos com este mini update para aquecer.

Quem já me conhece, sabe que sou um shopaholic inveterado. Para quem não me conhece, aqui me confesso.

Numa das minhas muitas incessantes buscas por acessórios - e calças, e camisolas, e sapatos... okay, de tudo o que entre em contacto com o meu corpo que não seja um prospecto de namorado - aterrei pelo site da Trendhim e acabei a namorar algumas coisas, - mais do que me orgulho admitir.
para quem não os conhece, a Trendhim  é uma empresa especializada em venda de acessórios masculinos, e tem de tudo um pouco, relógios, pulseiras, colares, malas, podem sempre clicar no link e dar uma olhadela, porque afinal:

Qual não foi a minha surpresa, quando umas semanas mais tarde fui contactado por uma das suas representantes, e me foi dada a oportunidade de escolher uma peça do catálogo deles para experimentar e partilhar a minha opinião aqui convosco.

Acabei por escolher esta mala da Lucleon - uma das marcas que eles representam - pela qual me apaixonei à primeira vista.
E a impressão não podia ser melhor!

É uma mala de cabedal super versátil, tanto em aparência como em utilidade, pode ser usada tanto como mala de mão como mala de tiracolo - como devem conseguir ver pela alça amovível- que eu uso para levar a papelada para o escritório, porque tem imensos compartimentos para meter tudo e mais alguma coisa - Oh sim, também mudei de trabalho, todo um rol de mudanças por estas bandas! - embora também dê para se usar em ocasiões mais informais.

Fiquei super surpreendido com a rapidez do envio da  Trendhim, e com a qualidade da mala, Recomendo!
Como têm estado vocês, contem-me as vossas novidades - e recomendem-me mais lojas para torrar o dinheiro, porque hey, não sou rico mas tenho cartão de crédito #capitalismo

Prison Break - Grindr Style

sábado, 15 de abril de 2017


Dizia-me a minha avó, "quando não tens nada de jeito para dizer, mantém-te calado"

E foi o que fiz, fiquei na minha até me apetecer vir partilhar as minhas aventuras e desventuras por aqui.

Encontrámo-nos como dois bons católicos tementes a Deus na sexta feira santa, no grindr, prontos a celebrar o corpo.
Não o de cristo, só para clarificar.
Ele sarado moreno e importado das américas, Eu do Alentejo, branco que nem uma lula, mas com mais fogo que um braseiro num acampamento cigano, por isso a equação acabou por se balançar organicamente.
Fomos para a pequena pensão onde o rapaz estava alojado e comprovou-se a teoria de que os latinos são efetivamente fogosos.

Depois de muita comemoração pascal, acomodei-me para dormir.
Como sou uma princesa, aparentemente, não consegui pregar olho, afinal estávamos a 50 metros de uma discoteca com uma insonorização tão eficiente como usar se preservativos com o espírito santo, e cada vez que tentava dormir ouvia as meninas do "woooo" ao fundo acompanhadas de relaxantes batucadas techno.

Vesti as calças e desisti de procurar os boxers - que estariam algures num remoinho de lençóis e roupa jogada pelo chão - , despedi-me do rapaz, disse que falaríamos depois e dei a noite por terminada, descendo para o lobby da pensão pronto para recobrar energias na minha silenciosa e acolhedora cama, em casa.

Desço para o lobby pé ante pé, rezando para não encontrar ninguém todo descabelado durante a madrugada, rodo a maçaneta da porta de saída, e ela continua no lugar.
Carrego num botãozinho ao lado da porta, e volto a rodar, e ela volta a não se mexer um milímetro.

A porta está trancada.
A porta do lobby da pensão onde eu não estou alojado está trancada.
A porta do lobby da pensão onde eu não estou alojado e fui dar uma foda está trancada.
A porta do lobby da pensão onde eu não estou alojado e fui dar uma foda está trancada e são quatro da manhã.


E começo a analisar todos os arredores, a tentar descobrir como sair da situação.
Nenhuma espécie de aviso a informar os hóspedes, todas as luzes apagadas, e eu só no lobby às voltas a pensar nas minhas escolhas de vida, até dar de caras com uma janelinha.
Então, pelas quatro da madrugada sem cuecas, suado e descabelado, a agradecer aos santinhos a minha permanência insistente no ginásio, lá vou eu trepando a janela da pensão de dentro para fora, para conseguir sair sem acordar ninguém.

E são quatro da manhã aterro num canteiro, sentindo-me um ginasta olímpico medalhado, olho para cima e reparo que a merda da pensão tem câmaras de vigilância, câmaras essas que provavelmente videografaram a minha triunfal saída para a posteridade - e no pior dos casos para a GNR.


Como é bom ser solteira <3