O cibernauta

segunda-feira, 24 de março de 2014



Conhecemo-nos aqui nos blogues.
Não foi nada especificamente romântico, nem fui com ideias disso.

Ele estava com males do coração e eu a dada altura ofereci-me para ser confidente, porque sei lá, me identifiquei com algumas coisas que se tinham passado com ele, e não digo que não a uma boa conversa, e a verdade é que tenho grandes e bons amigos que já fiz via internet há anos.

Começámos a falar casualmente, sobre tudo um pouco, desde relacionamentos passados até problemas familiares, e gostei.
Gostei daquela ilusão de o estar conhecer.

As conversas escalaram de intensidade rapidamente, e em vez de serem umas horinhas ao dia, passaram a ser basicamente sempre que ele estava fora do trabalho ou das aulas, quando lhe apetecia, falávamos, e queria saber quando eu ia dormir e estava acordado.
Estava carente.
E eu também, logo não me pareceu nada desconfortável.
Em retrospectiva, talvez devesse.

A dada altura, ele fez-me o convite, para ir passar um fim de semana a casa dele em Lisboa. "Vamo-nos divertir imenso, e vamos ao cinema X, e vamos sair com A B e C e mostro-te Y e W e Z".

Ainda estive reticente por uns dias, mas lá acabei por comprar o bilhete.
Afinal um passeio é um passeio, e só ainda não tinha ido passear a Lisboa mais cedo por não ter onde ficar.De caminho conhecia-o, e o resto... logo se via, era um acréscimo.

Lá me meti num autocarro e fiz a viagem, e a partir daqui, começou uma daquelas comédias românticas ao estilo do Woody Allen(daquelas que deviam ser românticas mas nunca são?).

Chegou vindo do trabalho, e levou-me para o metro.
 Tudo muito formal e muito... coisinho, aperto de mão, "desculpa a demora atrasei-me" e por aí.
Não estava á espera de um mar de elogios, mas a primeira frase que recebi concretamente direccionada a mim foi "essas sapatilhas são horríveis".
Resolvi levar na desportiva e rir com o assunto. afinal estava podre da viagem, queria era sentar-me algures e descansar.

Pela viagem até casa dele, mal me dirigiu a palavra. mandou-me uma sms a dizer que falávamos em casa, que não se sentia á vontade no metro.
"Okay, se calhar é muito tímido".

Chegados a casa, poisei as minhas malas, e lá me convenceu a mudar de sapatilhas. (suspeito que as minhas all stars vermelhas lhe faziam urticaria).
Resolvi continuar a levar tudo na desportiva, como já devem ter percebido, não tenho paciência para me chatear com coisas mínimas sinceramente.

Comemos qualquer coisa, e fomos tomar um café, com a colega de quarto dele - que é imensamente amorosa e me lembra uma grande amiga minha - sempre com aquela sensação estranha de estar no sítio errado à hora errada.

O tempo estava tão bom como aquele desastroso primeiro encontro, e eventualmente apanhámos uma chuvada enorme no caminho de volta para casa.
E o dia passou-se todo, e ele mal me dirigiu a palavra.

Okay, frisemos, não estava á espera de nenhum romance da harlequin, sou bastante razoável e realista, mas fazer três horas de viagem para depois chegar ali e falar o dia todo com a colega de quarto do teu encontro, não é propriamente a fantasia erótica de nenhum homem -gay hetero bi ou tri.

Fizemos o jantar -Okay, tecnicamente fui mais eu, mas estava desesperado por fazer qualquer coisa para me ocupar, então até nem foi grande sacrifício - e depois jogámos ás cartas, sempre com aquela conversa morna, contida, e sempre com a desgraçada da rapariga como elo de ligação.

Já a madrugada vinha a chegar e fomos ver um filme.

Os três.

A dada altura comecei a ponderar se a ideia era fazermos alguma espécie de menage a trois os três, e eu não tinha recebido o memo.

Sentámo-nos - os 3 - e ele ficou bem ao meu lado.
Já passava da meia noite, e sinceramente já não estava muito bem a perceber como haveria de reagir na presença dele, afinal mesmo depois de lhe tocar duas ou três vezes na perna, recebi a mesma resposta que receberia se estivesse sentado ao lado dum cadáver.

Pára-se o filme a meio, e vão os dois conferenciar não sei pra onde.

E à uma e tal da manhã, lá me disse, pelo meio de muita conversa politicamente correta, que não estava interessado(O que honestamente, não se afigurou como grande surpresa pelo andar que a coisa levava.) e que não sentiu o clique, e que fez muitos planos na cabeça dele e depois não foi como ele queria.
Que me podia compensar, sei lá , pagar-me a viagem, e ir-me levar ao metro.

E levei na desportiva. afinal, não assinámos nenhum contrato, e não nos conhecíamos há tempo suficiente para me devastar a auto estima com uma tampa -quantas vezes já me tinha jogado da ponte se fosse assim tão fácil?  - Falei com dois ou três amigos nas "redondezas" para arranjar onde ficar - que arranjei, já agora - porque não era um encontro fracassado que me ia lixar os planos.
não mesmo.

Fiquei a dormir na cama dele, e ele foi dormir com a colega (surprise).

No dia seguinte, depois do pequeno almoço, deu-lhe a pressa.
Aquela conversa toda muito bonita dos elogios por piedade e nhenhenhe foi-se com os porcos e queria-me fora dali cedo cedinho.

Tinha que ir estudar, e não podia ficar o dia todo á minha espera para se despachar - mesmo depois de eu lhe dizer que não me tinha que ir levar a sitio nenhum, e que estava à espera de confirmação de outro lado (porque as outras pessoas também têm uma vida delas né).
Afinal, tinha um dia atarefado pela frente. (Isto depois de escolher especificamente aquela data por não ter o que fazer de muito urgente, acho que pensou que deixei o cérebro em casa antes da viagem.)


Fiz a minha malinha, meti-me no metro e fui à minha vidinha.
Mandei uma mensagem a agradecer as direções, e a dizer que gostei muito de conhecer a colega de quarto, ao que recebi uma linda mensagem toda muito "trabalhada na elegância".
"(...) Desculpa a má onda, sei que és um ser humano e não te tratei com o máximo de respeito que pensei. (...) Espero que tenhas sorte na vida(...) "

E percebi, que ele fez confusão, afinal é perfeitamente natural.
É que ele pensou que eu era uma camisola, que vês online, gostas da cor da foto, e o modelo até parece interessante, mas depois ao vivo não te serve ou não é da mesma cor.
E depois queres te é livrar daquilo, pagar os portes e devolver à loja.

E eu nem ia falar disto aqui provavelmente tão cedo, até reparar quando cheguei a casa, depois do melhor fim de semana de há um bom tempo, bem longe da capital, que o moço foi a correr apagar-me dos migufos do facebook.

Acho que estava com medo que lhe fosse pedir o dinheiro da viagem.


Se voltava a repetir?
Voltava. 
Ir à aventura sempre foi "a minha coisa", e sem arriscar não há piada.
Verdade seja dita, mal ou bem, ao menos passeei - até já sei ir a um continente na capital, hein! - e se não fosse este desastroso primeiro encontro, não tinha aterrado em Tomar.

"E a compensação?"  Perguntam-me vocês
Olha fica-se por este post aqui no blog.
Sai-lhe mais em conta e tudo.

57 comentários:

  1. Quando de manha li o teu post anterior onde fazes uma breve introdução do teu fim-de-semana, fiquei com a ideia de que o teu fim-de-semana tinha sido maravilhoso ao lado de alguém mas... Enganaste-me bem!

    Infelizmente eu também já passei por situações idênticas. Sou de Lisboa e à uns anos atrás viajei até Nazaré e a situação foi muito idêntica à tua. Mas pelo teu texto, percebi que levaste tudo na descontracção. Comigo já não foi bem assim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E tive, um fim de semana maravilhoso Miguel.
      Não foi é em Lisboa xD, só que tive que contar isto porque gosto de partilhar as minhas desventuras aqui. Logo falo no resto do fim de semana mais tarde, por agora só me apeteceu falar disto xD.
      Não me afetou, ainda estava tudo muito verde. Nem estou com muito stress porque não me vai trazer felicidade. nenhuma.

      Eliminar
  2. Ok, gabo-te a coragem de ter meteres num autocarro e vires a Lisboa para conhecer alguém. Só por isso mereces uma salva de palmas. LOL Eu não o faria por variadíssimos motivos: medo (quem vê caras e lê frases de Skype não vê corações, sobretudo, e fico-me por este). A "tampa" não passa disso mesmo e tem a importância que lhe deres. Nenhuma, é o melhor.

    Ele tratou-te como um objecto que se compra e depois, caso não se goste, se troca numa loja. Foi indelicado, rude, abominável. Não houve clique para ... ? Sexo? Muito triste. Eu ficaria com pena dele. Por ser tão... mesquinho, é o que me ocorre de momento.

    Dá graças por te ter eliminado dos "amigos".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eh pah, eu já fiz imensos bons amigos com recurso a skypes e outros que tais, inicialmente nem estava minimamente interessado no moço numa perspectiva romantica, por isso nem me preocupei. quando as coisas desenvolveram, obviamente fantasiei sobre o assunto, mas tudo muito no reino das possibilidades, mais do que nos projetos, já sei que isso da sempre mau resultado.

      Não lhe desejo mal absolutamente nenhum.
      Não sou nem nunca fui uma pessoa rancorosa, e disse lhe na altura tudo o que tinha a dizer.
      Foi só mais uma peripécia, que me deu uma história engraçada para mais tarde me rir com ela.

      Eliminar
  3. eu só por uma vez fiz algo idêntico e foi para ir conhecer o rapaz que hoje é o meu melhor amigo, antes de ir ter com ele por uma mera tarde (sim, fui do norte a leiria para passar uma tarde com ele) mas antes de o fazer, já falava com ele há meses. correu super bem.
    agora conhecendo há pouco tempo, não, não faria porque se há coisa que não gosto de fazer é gastar dinheiro à toa, ou seja, nem seria a falta de coragem mas sim a cabeça a pensar.

    tenho pena que tenha corrido assim, nem sempre as coisas correm bem :/

    ResponderEliminar
  4. quer dizer, pena não tenho, com uma pessoa assim ainda bem que não correu bem, tenho pena que o motivo que te levou a lisboa não foi algo melhor ou uma pessoa melhor, isso sim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na minha cabeça fui ao desconhecido, e o desconhecido nem sempre tem aquilo que se espera.
      Sei que me diverti no resto do fim de semana e valeu a pena só por isso.
      É como disse acima, estavamos os dois um bocado carentes - embora em retrospectiva, estivessemos carentes em dimensões diferentes -, e levou a isto.
      Não sei até que ponto o afetou, e sinceramente não me interessa particularmente mas, acho que a ideia era eu ser um... rebound - não sei a palavra em PT - para seguir em frente.
      Enfim, não tenhas pena que foi giro :P

      Eliminar
  5. Grande história. São estas pessoas que me fazem gostar cada vez mais da minha cadela. :\

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabes lá se a tua cadela não anda a marcar encontros com os cães de outras freguesias? AHAHAH

      Eliminar
    2. HAHAHAHAHAHAHAH
      Boa resposta, tiraste-me as palavras da boca!

      Eliminar
    3. Tirei e já não devolvo João Eduardo :P

      Eliminar
    4. Ahahah, boa resposta, sim senhor. xD
      De qualquer maneira se enganar engana os cães. Comigo é muito fiel. xD

      Eliminar
  6. Estou a comentar e ainda não li o post todo mas:

    - Um gajo de Lx diz "sapatilhas"? Ésquisito. E que tem ele contra All Stars? Ainda por cima vermelhas!

    - Esse gajo tinha medo que por ir a falar contigo no metro, descobrissem que era gay? Pleaseeeeeeee.


    Já li tudo e o que tenho a comentar:
    FDX mas que atrasado mental é esse?! Eu gabo-te a paciência e o estômago...a sério. Que desconforto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai Dora Maria sei lá. nem me lembro do termo q ele usou cas sapatilhas xD
      O segundo ponto não sei nem m vou por com cenas a tecer juizos de valor sobre isso porque ele lá sabe das coisas dele, limitei-me a contar as cenas como são, não me pus com ressabiamentos a exagerar como fazem ás vezes.
      Deixai-o estar.

      Eliminar
  7. Nããããão!! :o
    Que sacanice!
    E tu tens um estômago do tamanho do mundo lol Gabo-te mesmo toda essa presença de espírito! Bolas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É levar tudo na boa, que assim quase nada faz mossa xD

      Eliminar
  8. Ir ao encontro do desconhecido pode trazer alguns dissabores, mas pelas tuas palavras soubeste bem dar conta do recado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem não arrisca... não petisca. prefiro arriscar a ficar naquela "será que devia ter ido?"

      Eliminar
  9. Realmente as pessoas só têm merda na cabeça. A sério... Eu tinha-lhe dito das boas... Homenzinhos imaturos!!!

    Ass: Gattaca

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não acho que isso resolvesse nada, só me dava era rugas. é levar tudo na descontra. Não houve cá trocas nem de fluidos nem de dinheiro por isso já não foi perda total

      Eliminar
  10. ok, o gajo foi muito estúpido, mas safaste-te mesmo bem! Yo go boy! :D

    ResponderEliminar
  11. É brilhante o texto, toda a gente já teve alguma coisa que não correspondeu às expectativas mas que faltinha de chá. E quem é que em Lisboa chama sapatilhas a All Stars? De que buraco é que ela saiu?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai pah, ficou tudo obcecado com as sapatilhas xD eram vermelhas e brancas nada de mais, não sei se disse mesmo sapatilhas ou "téne" como é de bom tom, mas era só para reforçar a ideia. Não me lembro do termo, mas vai dar tudo ao mesmo

      Eliminar
    2. Eolo: Eu também digo sapatilhas! Alguma coisa contra? :)

      Eliminar
  12. Mas tu vais assim para uma cidade que não conheces bem passar um fim de semana em casa de um gajo que nunca viste na vida?

    Sou só eu que vejo aqui alguns pontos errados?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não acho ideal mas tambem fui lá como já disse, mais com o intuito de me divertir, e de conhecer um sitio novo. uma espécie de couch surfing.

      Não fui com a ideia fixa na cabeça de ir pinar feito desalmado com o moço sem nunca ter estado com ele xD.
      Não o estou a culpabilizar de ter ido, porque fui de livre e espontanea vontade. e provavelmente como eu muitos fazem o mesmo, só nunca o admitem. É tão arriscado com ir para casa dum desconhecido que conheces num bar, e isso montes de gente faz sem ponderar.

      Eliminar
    2. Alguma coisa contra o couchsurfing, M? Já fizémos isso em tantos lados.

      Eliminar
  13. Tens uma história para contar, para a próxima avisa. Se correr mal, sempre podes dormir na sala. Tenho sofá-cama.

    "Correr" com um gajo que mora perto de nós, é uma coisa. Combinar um fim de semana, requer educação no Saber Receber. Ou se recebe ou não se recebe. Dizia-te que irias dormir a um hotel, caso a coisa não desse... Quem sou?! Tens uma história para contar para muitos anos...

    Já fui posto de lado, porque não como coelho, leitão, enfim lololol Até porque coloco açucar no café ejejejejejejejejej

    Adoro os tenis vermelhos da All Star, :D

    Grande Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh pah, acho que a cena foi que foi tudo muito romantizado, e depois na vida real não correspondeu e ele não gostou.
      Nem posso condená-lo por não gostar de mim que ninguém é obrigado.
      Lidou como pode xD
      Agora olha cagari cagarou xD.
      Qualquer dia quando for a lisboa peço-te o sofá então xD
      abraço :P

      Eliminar
  14. O_o diz-me que é uma obra de ficção...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha isto bem estendido dava um bom livro. se calhar ainda viro romancista de botequim shoes xD

      Eliminar
  15. Estava a ler o teu post e ao mesmo tempo a rever uma situação igualzinha que aconteceu comigo. :/

    Mas ser superior a estas situações é o melhor :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já te aconteceu? :o
      É uma seca né?
      E como fizeste? também tinhas para onde te virar?

      Eliminar
    2. Infelizmente já!
      Seca? Sim, uma valente seca. E o pior é quando te sentes a mais.
      Fui de Lisboa (sim sim, sou de cá portanto quando quiseres vir até aqui terás uma quarto à tua espera :p) até Coimbra para passar o fim de semana, cheguei lá e ele começou logo como o teu, a criticar a minha camisa, passei-me logo, mas mesmo assim aguentei pois estava em terreno desconhecido, ahah! Quando vi que as cenas estavam a ficar estranhas, peguei nas minhas coisinhas e subi até ao Porto e fui ter com um amigo.
      Mas é uma situação que espero não voltar a passar, apesar de não me ter arrependido!
      ;)

      Eliminar
    3. O que nos vale, são sempre os amigos :P
      Olha, o que importa é não te teres arrependido no fim.. o resto, são favas.

      Eliminar
    4. Sem dúvida Miguel, os amigos salvam-nos sempre! ;)
      Sim, é mesmo o que importa...

      Eliminar
  16. Mas que grande besta. Que lixo de homem.
    Desde a cena das sapatilhas (a sério que as mudaste quando chegaste a casa? só isso me faria fugir a sete pés, todos eles com as sapatilhas vermelhas :P ), a passar por usar a amiga, a ir falar com ela a meio do filme deixando-te pendurado, a ter a lata de te dizer que não sentiu "o clique". O clique?! ... às tantas o moço tem 14 anos e nao reparaste XD
    Espero que não percas a confiança na humanidade depois disto, eu confesso que depois de ler isto perdi um bocadinho...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A humanidade é como uma caixa de bombons, só porque não gostas de um, não vais deitar fora a caixa né? eu pelo menos não deito xD.

      Eliminar
    2. eheh gosto dessa ideia, podes sempre encarar o cibernauta como sendo um daqueles bombons de côco que ninguém gosta :P

      Eliminar
  17. Wtf!? Isto há com cada um, realmente...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tenho íman para situações caricatas Ricardo xD

      Eliminar
  18. Hmmm... pois... há pessoas estranhas...

    ResponderEliminar
  19. Xi, que cena fora! Mesmo que não fosses a camisola que ele queria, podiam sempre ser amigos e conhecerem-se melhor. Deve ter sido estranho, mas olha, já passou :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi tão surreal que acabou por ser engraçado Maria Umbelina xD. também cheguei a pensar assim, mas olha não foi não foi, cagari cagarou.

      Eliminar
  20. Que coisa horrível...mas horrível...e deve-se achar a melhor bolacha do pacote, pa chegar ao ponto de te ter eliminado dos amigos...é preciso muita ausência de conteúdo...essas coisas chocam-me...e muito porreiro foste tu, eu tinha-lhe dito umas verdades na cara, e quero lá saber se me achasse ressabiado...maaaaaaasssssssss pelos vistos, nada foi por acaso...;-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca nada é por acaso, feliz ou infelizmente, meia noite xD

      Eliminar
  21. Olha, nem sei que dizer. Há cromos para tudo.
    Acho que a última coisa em que reparei nos meus encontros, quando os tive, foi no que traziam vestido/ calçado... LOL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso também não ligo nada a isso, a não ser que fosse sair com o Goucha ou assim, que pronto nem que eu fosse muito distraido me passava ao lado toda aquela explosão de cores xD, Mas pronto, cada um com seus critérios.

      Eliminar
  22. E se ele for para o caralho que o foda? Ai não que isso é capaz de ele gostar e por-se aos saltinhos para ver se alguém o come. É melhor ir para a Minie( Rata) que o devore. Se calhar a da amiga. Há gente mesmo idiota. E vou parar por aqui porque tinha mais umas quantas asneiras que querem saltar cá para fora.

    Odeio gentalha desse tipo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai a tua indignação ontem fez me a noite :P
      Enfim, deixai-o estar. só espero que não faça isto a um desgraçado qualquer que se interesse mesmo a fundo por ele.

      Eliminar
  23. Epah! não sei se me metia numa dessas... Mas o rapaz foi bastante desagradável. Já que te tinha convidado ao menos recebia-te bem, não precisava de te proporcionar outras actividades, mas pelo menos fazia um amigo... Há gente muito estúpida...

    ResponderEliminar
  24. Interessante também passei por algo um pouco idêntico, também estava na mesma situação que tu, arrisco, não arrisco, que faço? Até que decidi arriscar, sozinho, entrei na estação de comboios mais próxima de minha casa, e fui ter com o tal rapazito. O encontro? Um desastre total, até o barulho do metro que passava ao lado era mais emotivo xD Ele acabou por dar uma valente tampa, indo embora mais cedo e ter me deixado sozinho no local. Fiquei triste? Sim fiquei! Senti-me desvalorizado? NUNCA, fui à pastelaria mais próxima, comprei dois bolos para afogar as mágoas do desastroso encontro, dei uma volta pela cidade e acabei por passar bem o resto da tarde. Se me arrependo do encontro? Não, apesar de não ter corrido como esperava, temos de aceitar o facto de nem sempre as coisas funcionarem como queremos, e aproveitei para dar um passeio pela cidade e provar um dos melhores folhados de chocolate da minha vida xD Tinha eu os meus 17 anos :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredite em mim, valeu muito pela experiência, Não sei que será feito da criatura em questão, espero que seja muito feliz e tal e coiso, mas que foi muito engraçado vendo em retrospectiva, foi xD

      Eliminar

Vá, a comentar enquanto ainda não cobro nada.
Respondo sempre e coiso.
(sou ótimo a motivar as pessoas hein?)